Julho Vermelho

Prevenção do Câncer Bucal e de colo do Útero

Seguindo as diretrizes nacionais da ABO, o HCRV desenvolveu a campanha afim de oferecer o diagnóstico precoce do câncer de boca. Estimativas apontam que o Brasil é um dos países com maior incidência de câncer bucal no mundo, sendo este o sexto tipo de tumor mais prevalente no país. O câncer bucal ocorre mais frequentemente em homens, principalmente com mais de 40 anos de idade. Os principais fatores de risco são o fumo, combinado com o excesso de bebida alcoólica. Afeta mais comumente a língua e assoalho bucal. Câncer de lábio inferior é considerado separadamente e a exposição solar é a causa principal. Neste sentido, a Organização Mundial de Saúde reconhece que a prevenção e detecção precoce são as principais medidas para melhorar o controle do câncer bucal. Assim, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são a chave para reduzir a mortalidade pela doença.

Segundo o INCA – (Instituto Nacional de Câncer), este é o câncer que afeta lábios e o interior da cavidade oral. Dentro da boca devem ser observados gengivas, mucosa jugal (bochechas), palato duro (céu da boca) e língua (principalmente as bordas), assoalho (região embaixo da língua). O câncer do lábio é mais comum em pessoas brancas e ocorre mais frequentemente no lábio inferior. O número de mortes em 2013, segundo o INCA foi de 5.401 pessoas, sendo 4.223 homens e 1.178 mulheres. A estimativa para 2018 é que esse número suba para 14.700 caso, sendo 11.200 homens e 3.500 mulheres (2018 - INCA). Outra grande preocupação é com o câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus, a infecção genital por estes vírus é muito frequente e não causam doenças na maioria das vezes, mas em alguns casos ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (Papanicolau), e são curáveis quase em sua totalidade. Por isso, é importante a realização periódica desse exame. Segundo o INCA, a estimativa em 2018 foi de 16.370 novos casos.


Preocupada com esse crescimento, a Fundação realizou em parceria com a Prefeitura, a primeira edição da Campanha “Julho Vermelho” de Prevenção contra o Câncer de Bucal e Colo Úterino em 2017, que aconteceu de 17 a 28 de julho. Foram feitos 550 exames em homens e mulheres de 40 anos e acima. Além de diagnosticar precocemente pacientes com sintomas, lesões ou com câncer bucal, durante a campanha a população foi orientada sobre os males causados pelo tabaco e bebidas alcoólicas, que são os principais causadores da doença. Em 2018 a campanha aconteceu de 16 a 27 de julho, foram atendidos 600 paciente para avaliação bucal, desses 33 casos suspeitos foram diagnosticados e 396 exames preventivo do colo do útero foram realizados.